2 de outubro de 2006

Flir-delity

A notícia é do Portugal Diário e conta que "a meio caminho entre a fidelidade e a infidelidade os casais ingleses descobriram um território de ninguém a que decidiram chamar «Flir-delity», fusão entre o «flirt» e a «fidelity» (fidelidade)."
Uma pesquisa da revista britânica «Best» revela que 70 por cento dos casais ingleses admitem que uma «flir-delity» ajuda a fortalecer as relações duradouras e a aumentar a auto-estima.
Dentro do conceito cabem comportamentos como aceitar uma bebida de um estranho, enviar e receber mensagem de telemóvel, trocar e-mails, participar em chats com pessoas (mulheres ou homens) fora do casamento ou ainda ter conversas "picantes" com colegas de trabalho ou outras pessoas.
Para os ingleses, entre «flirtar» e cometer adultério ainda vai uma grande distância: o estudo da revista Best afirma que 47 por cento dos britânicos inquiridos afirmaram não querer trair os parceiros e preocupam-se em ter uma vida sexual activa durante muito tempo.
Comentário do autor do blog: Enfim...

2 comentários:

gralha disse...

Concordo que não devemos morrer para a vida social e que ninguém fica indiferente ao sexo oposto só porque está comprometido. Mas acho que se está a pisar um bocadinho a linha quando se estabelece grandes correspondências na net, ou por sms, com alguém que, por ser uma novidade, pode acabar por parecer mais interessante do que é na realidade...

Matvey disse...

Concordo. A vida não acaba, mas há limites imposto, sei lá, pelo bom senso, por exemplo.