13 de setembro de 2006

Polémico

"Os portugueses poderão recusar legalmente submeter-se a tratamentos médicos com vista ao prolongamento da fase terminal de doença ou a manobras de reanimação se o Parlamento aceitar uma proposta a apresentar pela Associação Portuguesa de Bioética (APB)". Portugal Diário

Já agora, para quando o direito à morte clinicamente assistida?

1 comentário:

Miss K. disse...

Quando vivermos num país civilizado... Pode levar algum tempo, mas é preciso ter esperança. Se fosse eu a mandar? Para ontem...