21 de abril de 2009

Em resumo, Sócrates na RTP

Estou aqui todo arrepiadinho com a entrevista do José Sócrates. É impressionante a forma como o homem esteve uma hora a apanhar porrada e aguentou-se sem pestanejar (não literalmente, claro).
A verdade é que pouco ou nenhum sumo sai dos últimos 60 minutos. Agora, ele fez aquilo que se espera de um político ágil. Falou sem se comprometer. Interrompeu a meio das perguntas difíceis. Deixou-se interromper só depois de dar a entender que queria responder.
Ser um grande político - e é-se grande sem se ter grandes políticas - é isto. Sócrates foi maior porque foi um bom estratego. Primeiro optou pelo mais tradicional "se me deixar terminar". Vendo que não resultava - até por ser um lugar demasiado comum - mudou de estratégia e escolheu ridicularizar os entrevistadores. "Não sabia disto, pois não?".
Nada disto é inocente. Quanto mais aparato houver, menos conteúdo é preciso e a memória conserva mais facilmente imagens a palavras. Pena aquele nariz, de facto.

2 comentários:

Andorinhaavoaavoa disse...

Sim...
Um politico como ele já devia ter um nariz mais fotogénico!
LOL

Maldonado disse...

Não vi essa entrevista, mas acho que não perdi nada, pois cada vez menos tenho paciência para a arrogância do nosso PM.
Haja pachorra!