2 de fevereiro de 2010

Marinho Pinto a Presidente


Ontem à tarde, entre duas Super Bock (as grandes decisões são sempre tomadas com álcool no sangue), um grupo de exilados - eu e mais dois portugueses - decidiram tomar nas mãos o futuro da República. Insatisfeitos com os candidatos que se perspectivam para as presidenciais de 2011, eis o desafio: Quem escolher para liderar os destinos da pátria lusitana?

Ocorreu-nos Zé Pedro, dos Xutos, ou Joana Amaral Dias, do Bloco de Esquerda, do Partido Socialista ou do Manuel Alegre, não chegámos a perceber. Depois de excluirmos o Zé Pedro, por falta de lucidez e a Joana Amaral Dias, pela forma como pronuncia os 's', ficámos num dilema.

De repente, alguém sugere: Então e o Marinho Pinto? Então e o Marinho Pinto! E pronto, foi desta forma que, entre cervejas, três portugueses, perdidos em Cabo Verde, a alguns quilómetros do Tarrafal (notem a carga simbólica) decidiram o [acertado] caminho de toda uma Nação.

Porque não queremos que a proximidade com o 31 de Janeiro faça deste movimento, vitorioso e refundador, um acto falhado - Marinho a Presidente! - criámos um grupo no Facebook, ao qual todos o patriotas devem, agora, aderir.

A luta já começou.

3 comentários:

Amílcar Tavares disse...

E porque não?

Já reparaste que ele é o único Bastonário que alguma vez pôs o dedo na ferida na (patética) Justiça lusa? Os outros eram verdadeiros diplomatas. Às vezes, estavam de mão dadas como 'status quo'. Um entre milhares de exemplos: não abona nada ao Estado de Direito o facto de as escutas da PJ a Pinto da Costa estarem no YouTube. As pessoas começam a pôr em causa a Justiça, um pilar fundamental para qualquer sociedade. Isto é mau e o Marinho insurge-se contra isso. Pena acharem que ele é patético.

Há dias uma amiga minha foi assediada por um funcionário de uma Câmara e o troglodita se gabava de que sem cunhas não há emprego para ninguém e se ela quisesse trabalhar na Câmara, ele daria um jeito. Esse jeitinho, bem luso de fazer as coisas, acontece de alto a baixo na Administração Pública. Já cansei - há tempos o Público fez uma fenomenal capa com os mais mediáticos - de ver os casos de corrupção (a pequena e a grande). Guess what? Ninguém vai preso! Incrível! Marinho é contra isso, mas acham que ele é patético.

Gostaria de desejar aos portugueses boa sorte para o futuro mas se nem eles o desejam....

Antígona disse...

Eu apoio. Marinho Pinto parece-me uma boa escolha, talvez até um desperdício para Presidente já que pouco faz...se calhar o melhor seria arranjar maneira de o eleger para 1º Ministro, não?!

andorinhaavoaavoa disse...

Bem-vindo! Deste novamente vida ao teu blogue e logo com uma campanha de apoio a uma candidatura! Já perguntaram ao senhor se ele está para isso??? Mesmo que não esteja acho que dava um bom presidente, sem papas na língua!