30 de setembro de 2011

Hoje


O toque às cinco e trinta,  última aula, camisola ligeiramente para cima, a descobrir o pulso, para ver o relógio, a professora de Inglês, o toque às seis e vinte. 

Como é que naquele tempo cinquenta minutos demoravam tanto a passar?

Paragem cheia de gente, autocarro, Rodoviária do Sul do Tejo. Torre da Marinha, Casal do Marco, Padaria Central, ponte, auto-estrada lá em baixo, Pinhal de Frades.

Ritmo acelerado, curva à direita, casa do dentista, curva à esquerda, casa da velha, fábrica das batatas fritas Dalimar. Sempre em frente, um prédio, outro, terceiro, quarto. D 27, primeiro esquerdo. Mochila na entrada, à rasca para mijar, casa de banho, ufa.

"Lavaste as mãos?". 

É Sexta-feira. Bom fim-de-semana.

8 comentários:

Antígona disse...

:):) BOM fim-de-semana para ti também :):)

Anónimo disse...

nunca mais falamos...bom fim de semana. Bj

Nuno Andrade Ferreira disse...

Bom fim-de-semana.

Diwane disse...

Bom fim-de-semana Nuno!

Marta disse...

Eu recordo chegar muito cedo. Aulas das 8.00 às 13.00 com um intervalo de luxo pelo meio. Lembro as brincadeiras com as amigas, as batas brancas com o meu nome bordado. Sair de casa ainda de noite no Inverno e esperar pelo autocarro sem direito a paragem que nos abrigasse do frio. E, na volta, uma animação no mesmo autocarro cheio de miúdos a falar alto, de namoros de primária a florescer naqueles bancos de tantos segredos...
É domingo à noite. Bom Regresso à vida de semana!

Nuno Andrade Ferreira disse...

Marta, poderíamos falar do pão com marmelada e manteiga, embrulhado num guardanapo e do pacote de Bongo.

Marta disse...

Sim!! Ou de um papo-seco com tulicreme! Uma amiga minha levava com frequência pão com açucar la dentro. isso a minha mãe nunca me deu. E o leite da escola? Nunca gostei...tinha pouco chocolate :))

Nuno Andrade Ferreira disse...

:) E não sabia muito bem.