2 de maio de 2009

As baratas

Acho que já cheguei a comentar convosco que tenho baratas em casa. Bem, se calhar, por não ser uma boa nova, talvez não. Mas é verdade: Tenho baratas em casa. Em tempos, nos dias bons, passados, limitavam-se ao armário da pia. Agora, aos poucos, vão tomando território, espalhando-se pela sala e wc. Sei que em breve vou passar a dormir acompanhado e confesso que não me desagrada de todo a ideia de ter uma castanhinha a afagar-me as partes.

Estou a tentar estabelecer regras de convivência, afinal, sou dono de um bom coração, tantas vezes desprezado. Não mato mais de duas por dia e evito faze-lo se não sairem da cozinha. Não sei até quando o acordo vai ser respeitado. Quero acreditar que as próprias são senhoras de bom tino e que isso bastará. Estou em plena guerra fria.

Não me tomem por parvo: já pedi uma desinfestação. Responderam-me que está agendada. Há um mês.

4 comentários:

Antígona disse...

É por essas e por outras que não me apanham aí lol

andorinhaavoaavoa disse...

Cuidado! Elas são gajas e logo por ai é melhor não confiares! O teu destino é ser afagado e acariciado pelas castanhinhas se não te piras rapidamente!
PS: Elas comeram a tua fatia de pizza! Assume como uma declaração de guerra!!
PS: Traz Sheltox!

Sereia disse...

Depois do post do dia da mãe este foi o melhor deste mês :), mas atenção p não as revoltares, juntas podem ser devastadoras, tal como nós ou não fossemos todas fêmeas!

sakura disse...

Vê lá se depois da desinfestação não aparecem por aí todas as familiares das baratitas para irem ao enterro! =)