23 de setembro de 2009

Cristina, essa mulher sem lei

A história de Cristina Araújo é triste pela forma, conteúdo e mensagem subliminar. A espertalhona, que já foi apanhada 38 vezes a conduzir sem carta de condução, é a perfeita representante de uma certa forma de ser português que ainda persiste: Aqueles que acham que a lei é feita para todos, sim, desde que com a sua própria e devida excepção. Estes sujeitos continuam a povoar o país e a ridicularizar qualquer tentativa de civilização que possa ser feita.

Ao que parece, agora, Cristina foi mandada parar pela polícia quando ia para a aula de código, como se isso, para o caso, serviço de atenuante, até porque estava, claro, a conduzir. A mulher é um paradigma de como, ao fim de tantos anos de Nação, continuamos a ser capazes do pior.

Tudo isto seria engraçado, se não fosse trágico. Lamentavelmente, Portugal está cheio de "Cristinas" do Minho ao Algarve. Gentinha que não perde uma oportunidade de passar a perna à lei e gozar descaradamente com qualquer tentativa de autoridade. Felizmente, não somos todos assim. Se fossemos, Portugal seria uma selva. Ainda há esperança, portanto.

8 comentários:

Sereia disse...

Se fossemos todos assim Portugal seria Luanda!

Cris disse...

Tens de ver esse teu preconceito contra as Cristinas... não te fica nada bem, principalmente tendo em conta que são elas que te aturam quando deixas Angola...

Lucy Fields disse...

não podia ter descrito melhor a sociedade portuguesa, mas será que ainda há esperança!? às vezes tenho dúvidas.

Nana disse...

É pá, deixem lá a senhora conduzir, coitadinha! Vocês viram a senhora a ser entrevistada?! Ela não percebe é nada de escrita e de computadores, mas se a prova fosse oral ela já tinha a carta há muito tempo! Cá para mim, devia-lhe ser atribuído um regime de excepção. Ela sabe conduzir caramba! E sem carro como a senhora se governa, nesta vida, digam lá?!

Nuno Andrade Ferreira disse...

Oh Nana, espera lá... Tu não estás a falar a sério, pois não?

O Bazar da TiTi disse...

A Nana pode até nem estar a brincar e não me escandaliza que não esteja. Tudo bem, a sr.ª D. Cristina já podia ter tirado a carta e tal, ninguém diz o contrário, mas há por ai muitas Cristinas que têm carta e que conduzem muito pior que a Cristina e se calhar até sabem muito menos de sinais e de regras do código da estrada que a Cristina. Eu não tenho nada contra as Cristinas, contra mim falaria, mas considero que o nosso "país não se endireita" só por tirar a carta de condução, ou acham que a Cristina vai conduzir melhor por ter carta de condução? Infelizmente o cerne da questão é muito mais profundo, muito mais complexo! Porque há muitas excepções, porque há muitos priviligiados, porque há muitas prerrogativas e muitas ressalvas porque há gente doente que conduz sem ter condições (de saúde ou físicas) e apesar disso estão credenciados para tal. Enfim, as opiniões são como tudo na vida, há as boas e as menos boas, tudo depende do ponto de vista!!
;-)

Anónimo disse...

Pelo amor de Deus!!
Para conduzir é preciso ter carta.Ponto final.
E ser apanhada 38 vezes é gozar com toda a gente. Vamos parar de brincar aos "coitadinhos", "não faz mal a ninguém", etc, etc.

gralha disse...

O que me dói mais é pensar que a maioria dos portugueses deve achar que a pobrezinha é que tem razão.